End: Praça Presidente Vargas, nº80 - Centro - Santa Cruz, RN
Tel: (84) 3291.2112 - secretaria@paroquiasantaritarn.com.br

Horários: Matriz: Terças, Quinta e Sexta - 18h 1ª sexta feira - 7h - 2ª quinta-feira - Cura- 19h sábado - 10h - 1º sábado missa da criança - 16h Domingo - 07h e 19h - Veja +

Notícias › 01/09/2019

Mosaico pode conter pistas da localização do milagre de Jesus

No local de uma igreja cristã primitiva com vista para o Mar da Galileia, os arqueólogos descobriram um mosaico de 1.600 anos que poderia mudar o que sabemos sobre o local onde Jesus alimentou 5.000 pessoas, conforme documentado nos Evangelhos.

Embora as escavações da obra de arte antiga ainda esteja em andamento, os especialistas identificaram figuras que são congruentes com os Evangelhos, incluindo peixes, pães e cestos cheias de ambos.

Localizada em Hippos-Sussita, como relata Ruth Schuster, do Haaretz, a igreja e o mosaico são a primeira grande descoberta da arqueóloga Jessica Rentz, que está em sua primeira temporada de gerenciamento de escavações. As cores dos mosaicos permanecem vivas graças às camadas de cinzas que ficaram depositadas quando a igreja queimou.

Na nave da igreja, o mosaico retrata dois conjuntos de três peixes, mas na abside há apenas dois peixes pequenos dispostos de frente um para o outro, que Schuster assinala como “a posição heráldica”. Juntamente com os peixes, há 12 cestos contendo cinco pães cada. No Evangelho de Mateus, capítulo 14, está registrado que as sobras da refeição foram reunidos em precisamente 12 cestos.

Como esse episódio bíblico é também conhecida como o “milagre dos cinco pães e dois peixes”, parece que essa passagem do Evangelho é de fato o assunto desta antiga representação.

Embora a localização do milagre da multiplicação dos pães e peixes não tenha sido especificada nos Evangelhos, a tradição sustentou que ele ocorreu em Tabgha. No entanto, com a descoberta deste mosaico em Hippos, os especialistas estão questionando se este seria o verdadeiro local. Um local em Tabgha tem uma descrição semelhante deste milagre; no entanto, a obra de arte não exibe ali o número apropriado de peixes e pães.

Especialistas teorizam que Hippos era o local sob maior influência cristã na região durante o período bizantino. Se isso for verdade, então o mosaico poderia ser considerado um tributo aos Evangelhos em um local com vista para o lago onde ocorrera o milagre.

Há, no entanto, algumas discrepâncias encontradas no mosaico de Hippos, incluindo a representação artística de peixes que não eram nativos da região. Isto poderia ser explicado pelo fato do artista ter sido treinado em uma região diferente , tendo ele apenas colocado as peças do mosaico em padrões que ele já conhecia.

Também não há indicação clara de que o tema do mosaico seja especificamente o milagre da multiplicação dos pães. As poucas e a mal colocadas letras gregas que se vê na peça indicam que a área já havia abandonado essa língua na época em que o mosaico foi criado.

Talvez nunca saibamos exatamente o propósito do mosaico. Schuster observa que ainda há escavações a serem feita no local, o que pode levar a mais pistas.

A equipe de escavação planeja criar um modelo 3D da igreja usando novas tecnologias para ajudar os arqueólogos em sua tarefa de reconstituir esse quebra-cabeças histórico. O Dr. Michael Eisenberg, co-diretor da escavação Hippos-Sussita, disse ao Haaretz:

“Não sabemos por que esses adornos e motivos foram escolhidos. Eles poderiam transmitir um significado mais profundo além da mera decoração ou representação. Pode ser difícil traçar a linha entre onde a arte termina e o simbolismo e a religião começam.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *